sábado, fevereiro 18, 2006

Lascívia sem fim


No meu acto de atento e preocupado leitor de César das Neves eis que encontro um delicioso texto sobre a lascívia.

Se certamente muitos se poderão rever em afirmações decorosas como:

«...uso de fetiches, tais como: filmes pornôs; revistas de sexo; novelas eróticas; objetos; com o objetivo de despertar e satisfazer o desejo sexual, de forma antinatural.»

Atentem alguns dos escritos perfeitamente libidinosos como que o autor nos brinda no que se refere às vestes e à conduta das mulheres, nada dizendo acerca dos homens:

«...mulheres a usarem saias curtíssimas; calças justíssimas; fazerem uso de vestidos curtos e decotes que expõe os seios e costas. É a sensualidade que se manifesta com grande intensidade.»

«Entra em cena todo um conjunto de roupas e ações sensuais; algumas sentem satisfação em despertar no próximo à cobiça e sentimentos baixos; alegram-se com “cantadas” e insinuações maliciosas feitas por colegas...»

«Não é aconselhável à mulher mostrar-se demasiadamente...»

Não me querendo imiscuir em assuntos religiosos, uma leitura atenta do texto permite concluir que ou os homens não terão capacidade de ser lascivos ou o autor de facto apenas terá escrito uma lista desejos carnais muito pessoal. Serão os homens apenas seres mediocres, inactivos e sem desejos próprios que apenas se deixam levar pelo poder de sugestão feminino?

Mas mais importante, o que faço de errado? Não andarei eu a espalhar a minha lascívia sem fim como quem caminha ensanguentado em neve branca!?

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home