quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Romantismo versus Reflexo Condicionado

Até há poucos anos em terras lusas não existia o Hallowen, nem o Valentine's Day. Uns tempos mais atrás o Carnaval português não consistia em gajas de tanga a abanar as banhas no Inverno.

Contudo ontem pelos vistos foi o dia ocidental do perfume, o Dia dos Namorados, ou na sua versão mais original – anglo-saxónica – o Dia de São Valentim. Mais que uns tantos corações em montras e uns postalinhos, esta incorporação de uma nova tradição introduziu no indivíduo novas normas e novos comportamentos.

Mesmo pessoas que na sua adolescência nunca tinham ouvido falar deste santo, neste momento já esperam e exigem um determinado comportamento não só de si próprias mas também de outrém. Uma massa uniforme e indistinta já tem bem programado os seus rituais de mais este dia de um paganismo cristianizado e capitalizado.

Uma flor num dia banal, um presente num dia surpresa, uma simples carícia não premeditada não terá mais valor que o jantar e perfumes obrigatórios neste dia!?

3 Comments:

Blogger P said...

Este dia acaba por ficar como a epoca Natalicia... CONSUMISMO puro!
eheh

Abraço

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 9:39:00 da tarde  
Blogger  said...

Tudo muito bonito... só que quando as pessoas nao tem gestos em outros dias banais é mais facil instituir um dia! Salva-se quem nao os dá normalmente, safa-se quem nao os recebe usualmente!

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 10:01:00 da manhã  
Blogger Nelson Peralta said...

Zé, já estava à espera desse teu comentário :p

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 5:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home