segunda-feira, março 06, 2006

Ignorantes da demência

No casulo da realidade germinam
Encanto de luz
Regados pela ordem medram
Sussurro secreto
Amarrados, na lascívia se digladiam
Língua perversa
Encarcerados no real se ceifam
Incenso da morte
Sua única fuga para a loucura
Lágrima fria

O fascínio
Se transforma em fastio
Ignorantes da demência, precursora da criação.

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home