terça-feira, junho 06, 2006

Prioridades canídeas

Quando uma petição de cidadãos lançou o casamento homossexual para a discussão eis que PP, PSD, PS e PCP criticaram duramente a proposta e o Bloco de Esquerda por a apoiar. Apenas o PP se demonstrou frontalmente contra a iniciativa. PSD, PS e PCP não reveleram o que pensavam sobre o assunto, limitaram-se a argumentar que há prioridades e essa não é uma delas, que seria apenas uma perca de tempo. Que há bastantes assuntos importantes para discutir no Parlamento. Quando não se quer discutir chuta-se para frente.

Seria de esperar que os deputados se entretivessem com matérias que considerassem fulcrais e prioritárias. Matérias de importância factual no seu entender.

Então o que dizer à proposta apresentada no Parlamento pelo líder da bancada do PSD e de outros deputados do mesmo partido que visa instituir o Dia Nacional do Cão? O que dizer da urgência do Presidente da Assembleia da República em discutir o mesmo? Entretanto a direcção do PSD desvinculou-se da proposta do seu líder e de vários outros deputados. Estranhas prioridades.

Existindo já o Dia Mundial do Animal o que justifica o dia nacional do cão? Dias óptimos para a comercialização e anúncio de produtos? Existem mais animais de estimação porque não o dia do gato... ou do periquito? A discussão é tanto mais perniciosa já que está subjacente o conceito de propriedade ao animal, único motivo para a celebração em separado destes dois dias. Porque não celebrar então o dia de outro objecto-propriedade que faça companhia, dê prazer e afaste a solidão dos donos... estão a ver onde quero chegar?

Não obstante tudo isto devo dizer que a Xara (na foto) é uma cadela bem surpreendente que até já se veio deitar a meu lado; e que o Boss é um cão à maneira... se bem que no seu jeito assustador! E já me esquecia da pachorrenta Uva, que no seu negro-mel está sempre disponível para carícias.

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home