terça-feira, agosto 22, 2006

Liberdade de imprensa: David contra Golias

Estava eu tranquilamente a ver uma entrevista do Eduardo Cintra Torres na SIC-N, a propósito do seu artigo de opinião no Público, que levou a RTP a avançar com um processo judicial.

Nisto o Director de Informação da RTP, Luís Marinho, ligou para a SIC-N. Mário Crespo depois de informar Cintra Torres mete o referido Director em directo. Ora, o Director RTP, com uma linguagem muito prepotente começou (e acabou) ao ataque pessoal do mais mesquinho que podia. Começou por dizer que Cintra Torres não era jornalista, que não tinha a carteira profissional. Mesmo depois desta informação presencialmente refutada por Mário Crespo, o Director RTP terminou dizendo que "este senhor que se anda a armar em jornalista". Nem Mário Crespo permitiu o insulto. Pelo meio destes insultos um grande vazio: tentou analisar a RTP de acordo com os parâmetros de Cintra Torres publicados há uma ano, quando o que está em condição é o afastamento da RTP aos seus próprios parâmetros escritos.

A situação anterior à entrevista era de já de si gravosa. A RTP decidiu responder de imediato a um artigo de opinião com um processo judicial. Bem sei que os cronistas tem responsabilidade judicial, mas pelo bem da liberdade de expressão e de imprensa, a RTP e o Governo usassem argumentos para contradiar o artigo de Cintra Torres.

Agora Cintra Torres individualmente (se bem que com o apoio do Público) terá que fazer frente à máquina judicial da RTP. Por certo Cintra Torres, como qualquer ser humano, nos próximos meses andará com a sua escrita mais tremida. A RTP já ganhou com o processo, mesmo que o venha a perder, é que se livrou de análises negativas por quem quer se seja.

A RTP, que já me habituou a um mau serviço público, desta vez apresenta- um mau serviço à liberdade de expressão e de imprensa, em seu próprio benefício. A RTP está mais preocupada em processar, e silenciar, Cintra Torres do que em demonstrar que Sócrates não manda na informação da RTP.

O Governo, também visado no mesmo artigo de Cintra Torres, permanece na sombra. Contudo a avaliar pela recente aposentação compulsiva a que obrigou um sindicalista da PSP por, na sua actividade ter dito que mais valia o Primeiro-Ministro ir para o Qúenia... Um risco calculado: quando acabar o processo já muitas eleições se realizaram!

Aditamentos:
Depois de pesquisar encontrei o artigo de opinião de ECT. Interessante análise e comparação de dados.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

ja o calaram a boa maneira socialistacomunista. E viva aliberdade deles. VOTA PSX como dizia o polixia que foi corrido antes das eleixoes. VOTA PSX QUE ELES VAO RESOLVER OS NOXOZ PROBLEMAS. TA GRAVADO DAS TELEVIXOES. POEM

domingo, outubro 08, 2006 12:00:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home