terça-feira, outubro 03, 2006

One plus one

Jean Luc-Godard realizou o filme One Plus One, partindo de cenas dos Rolling Stones em estúdio a gravar a música Sympathy for the Devil, combinadas com "sequências gordardianas de activismo político e revolucionário". Contudo ao longo de todo o filme nunca a música é ouvida na integra.

O produtor Iaim Quarrier decidiu alterar o título para Sympathy for the Devil e remontou o material de forma a incluir uma versão completa da música, com o objectivo de usar o sucesso da música para potenciar o sucesso comercial do filme.

O filme estreou em 1968 no National Film Theatre, Londres. Aí Godard subiu ao palco, esmurrou o produtor e exortou os espectadores a saírem da sala e a irem assistir à projecção da sua versão do filme lá fora, debaixo da ponte de Waterloo.

Volvidas muitas décadas, considera-se que se trata de dois filmes substancialmente diferentes e são usados ambos os títulos, referindo-se cada um à sua versão. Mas interessa-me saber a mim a quem pertence a criação artística: ao autor ou ao produtor-que-injecta-o-dinheiro?

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home