domingo, janeiro 14, 2007

Protestos em part-time

Uma empresa alemã (www.erento.com) aluga manifestantes por € 30. Os médicos alemães já realizaram uma manifestação contra o Governo com 170 protestantes que até batas tinham.

Vou enviar o currículo para a dita empresa, por certo contratam-me logo para director ou coisa parecida.

Pagar não foi necessário para que estivessem cerca de mil pessoas no Centro de Congressos no arranque da campanha nacional do SIM.

11 Comments:

Blogger Mystic's said...

Ena ena, encontrei o Blog do Nelson Roscoff!!! :)

domingo, janeiro 14, 2007 11:32:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Cara Roscovita,

Et j'ai découvert ton blog, là où je ne peux pas écrire un commentaire parce que je n'ai pas un compte gmail.

segunda-feira, janeiro 15, 2007 12:07:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

mil pessoas numa sala para setecentas? encolheram ou a sala alargou?

segunda-feira, janeiro 15, 2007 8:46:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

A sala tem 800 lugares sentados que foram ocupados na íntegra e ainda estavam bastante pessoas em pé. Portanto cerca de mil.

O meu "cerca de" não é igual ao de Élio Maia.

segunda-feira, janeiro 15, 2007 9:06:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A sala tem 740 lugares sentados e portanto, parto do princípio, que estariam aproximadamente 260 pessoas em pé, para que os seus números batam certo; isto significa que 26% da assistência estaria de pé.
Acreditando que todos os lugares sentados estavam ocupados (creia que acredito!), o factor subjectivo e variável do seu número é igual a 26%. Tem razão, não é igual ao do Élio Maia, é muito pior.

terça-feira, janeiro 16, 2007 1:11:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

A informação que tenho é de uma sala de 800 lugares. Em pé estariam à vontade umas 150 pessoas (que só estavam em pé exactamente porque não havia cadeiras).

Não fui o único a avançar este número: Afonso Candal, o primeiro a intervir também adiantou 1000 pessoas.

Mas relaxe, neste tipo de iniciativa infelizmente o sucesso não se mede pelo número absoluto. 700 pessoas numa sala de 1500 é um fracasso; 200 numa sala de 150 é sucesso. Portanto esta iniciativa da Assembleia pelo Sim foi um estrondoso sucesso.

E para mim o enorme sucesso - que não se vê na TV - foi o facto da esmagadora maioria das pessoas não estarem lá arregimentadas por partidos. A sociedade civil mobilizou-se em força.

terça-feira, janeiro 16, 2007 2:53:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Claro que sim. Parabéns à Sociedade Civil à qual pertence o Afonso Candal, Você mesmo e outros; embora as Sociedades Civis não sejam as mesmas, é evidente que se mobilizaram e em força.
Parabéns.

terça-feira, janeiro 16, 2007 7:51:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Anónimo,

Estou a ver que a Assembleia pelo SIM em Aveiro lhe deixou urticária.

Eu participei na divulgação da coisa (16 horas de distribuição de panfletos na véspera) e estive no Centro de Congressos. É público que eu tenho filiação partidário e o Afonso Candal é deputado do PS.

Contudo a esmagadora maioria das pessoas que se mobilizaram e encheram o Centro de Congressos não o foram arregimentadas por partidos. Foram cidadãos de Aveiro que tiveram conhecimento da iniciativa (não partidária) e que decidiram ir.

Mas eu compreendo a urticária, é o desespero da votação que se adivinha e também a constatação de que Aveiro não é o feudo que foi em tempos.

terça-feira, janeiro 16, 2007 8:22:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Não é o feudo que foi em tempos"? A que se refere?
Será outro feudo, agora?
E é o Sr. que vem falar de feudos, logo após a ode à mobilização da sociedade civil?
E os panfletos que distribuiu? Eram "civis" ou do seu Partido?
E o Afonso Candal, não andou a passear na Avenida a arregimentar gente para a sessão?
Com que capa? Com a do Partido em que milita ou com a da Sociedade Civil?
Não brinque comigo, que, isso sim, causa-me urticária.
Todas as opiniões são livres, neste País, inclusivamente a minha, entende?

terça-feira, janeiro 16, 2007 9:38:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Leia o que disse: Aveiro não é feudo nenhum e ponto final.

Os panfletos que distribui não tinham menção a nenhum partido. Pode ver os panfletos aqui


"Todas as opiniões são livres, neste País, inclusivamente a minha, entende?"... Bolas, o anónimo é que não entende! Então eu deixo anónimos comentarem à vontade no meu blog e expressarem a sua opinião e ainda me lança essa questão?! O que espera? Que eu não debata as suas opiniões?

Que eu saiba ninguém andou a passear na Avenida a convidar pessoas para a iniciativa, mas espero que para a próxima esse seja mais um terreno para a divulgação.

terça-feira, janeiro 16, 2007 11:36:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Foi um gosto debater consigo.
As suas ideias farão o caminho delas, assim como outras farão o seu, livremente e em democracia.
Fi-lo anonimamente porque me apeteceu; não porque tenha qualquer tipo de receio do que quer que seja; aliás, oportunidades não faltarão para que o possamos fazer ao vivo e a cores, estou certo.
Boa Campanha, leal, honesta e democrática, são os meus votos, para o seu lado e para o meu.
E que vença a Vida, perdoe-me a liberdade e a ousadia.
Cumprimentos.

quarta-feira, janeiro 17, 2007 1:29:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home