sábado, março 31, 2007

Análise (sort of)

Visivelmente, para o mui liberal Bruno Gonçalves, a realidade é um empecilho às suas análises.

Vai daí escreve que nesta iniciativa [ver cartaz à esquerda] se podem «aprender argumentos usados na URSS», não o preocupando o facto desta corrente política - assim como as outras que integram o Bloco - sempre se ter oposto à União Soviética e às suas práticas.

Mais, acrescenta que tem curiosidade em «compreender como ainda é possível discutir ideias mais que enterradas, para uma plateia em pleno século XXI». Desta vez não o preocupa que alguns destes temas nem sequer existissem antes deste século, como por exemplo: a genética; o trabalho precário; a Refundação Comunista no Governo Italiano; as negociações na Auto-Europa.

Mas não perca a esperança, continue a escrever por estereótipos que eventualmente um dia a realidade vergar-se-à às suas análises.

5 Comments:

Blogger Bruno Gonçalves said...

Caro Nelson,

Muito curioso o seu argumento que "a realidade é um empecilho" às minhas análises. Olhando para a tradição marxista ao longo dos tempos, falar de "empecilho" em relação à realidade é um tanto irónico...

Quando escrevi o post, fi-lo um pouco a brincar, mas fiquei surpreendido com o tom sério, com que a maior parte das pessoas levaram a sério (todas de esquerda, por acaso... a vida nos blogs tem destas coincidências...). Isso diz muito da esquerda que ainda hoje temos, principalmente a esquerda marxista e a esquerda ligada ao bloco (que sinceramente ainda não percebi muito bem onde se situa, mas enfim...)

A preocupação do Bloco, e dos seus apoiantes, em se demarcarem na URSS é louvável. Duvido porém, caso tivesse oportunidade de assistir à "iniciativa", que não encontrasse velhos resquícios soviéticos. Mas enfim, é apenas um palpite, conhecendo o mix ideológico que é o bloco.

Quanto aos temas, não posso deixar de sorrir com a sua resposta. Se é verdade que os temas são recentes, só me falta dizer que as abordagens a estes constituirão uma ruptura ao velho pensamento marxista. Isso sim, seria fugir à realidade.

Mas caro Nelson, caso vá à iniciativa, faça um conjunto de posts sobre os temas tratados. Eu aqui virei para ler, e quem sabe, comentar... Como disse no post, tenho mesmo curiosidade na iniciativa, mesmo que seja um pouco "mórbida", confesso.

Abraço

sábado, março 31, 2007 10:50:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Caro Bruno,

Percebi o seu tom menos sério a falar sobre a iniciativa.

Contudo a crítica fácil e bastante usual de nem olhar para as propostas da esquerda rotulando-as logo de soviéticas, mesmo que essa esquerda sempre tenha criticado e tenha feito oposição a esse tipo de experiência é que me levou a responder. Aliás, um dos principais eixos do Bloco é exactamente o aprofundamento da democracia participativa.

E se falamos de coisas antigas, Adam Smith tem um século a mais que Marx. E é evidente que a leitura de ambos não dispensa uma análise, adaptação e reinvenção para a sociedade contemporânea.

Não tenho pretensões de que a ideia seja nova só para o ser, mas se reparar na posição da esquerda perante as questões ambientais vê uma clara ruptura com as práticas soviéticas, assim como no campo da identidade de género.

domingo, abril 01, 2007 12:11:00 da tarde  
Anonymous OLHO NU said...

Caro, Bruno Gonçalves:
Aprenderá, pela vida fóra que, existem assuntos, dos quais as brincadeiras são de gosto duvidoso.
Opinar, discutir ideias diferentes é uma coisa séria e louvável... brincar será banalizar aquilo que é sério... nada aconselhável.

segunda-feira, abril 02, 2007 9:57:00 da manhã  
Blogger Bruno Gonçalves said...

Caro Jorge Afonso,

Obrigado pelo conselho. De qualquer das formas, não vejo nada de duvidoso, por isso convido-o a relaxar um pouco e não se sentir tão incomodado com um comentário daqueles...

segunda-feira, abril 02, 2007 10:57:00 da tarde  
Anonymous OLHO NU said...

Nada incomodado, Bruno Gonçalves... como bem disse, foi sómente um conselho.

terça-feira, abril 03, 2007 12:14:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home