quinta-feira, abril 19, 2007

O proscrito

Discurso de Ricardo Araújo Pereira nas comemorações do 25 de Abril vetado pela JCP. Os hereges que saem do PCP, como o RAP, jamais poderão conspurcar a alma imaculada da luta proletária dos iluminados.

Etiquetas: ,

3 Comments:

Anonymous olho nu said...

dasssssssssssss... os PCs, parecem PCBS... altamente nocivos.
Estão cada vez mais, no seu próprio caminho: ATÉ À DERROCADA FINAL!

sexta-feira, abril 20, 2007 6:05:00 da tarde  
Blogger filipe guerra said...

Vem hoje no DN, o tal jornal que o Nélson acusou com razão de não gostar de dasalinhados e da esquerda, a seguinte nota:

"A propósito da notícia do DN sob o título "PCP veta 'Gato'", o PCP entende esclarecer o seguinte:

1. Só por absoluta inexactidão, ou declarada má-fé, se pode atribuir ao PCP, como é intenção da peça, a atitude de veto de Ricardo Araújo Pereira a propósito da intervenção de um jovem em representação de organizações juvenis na iniciativa de comemoração do 25 de Abril.

2. Em rigor o que se pode afirmar é que esta questão, a exemplo do que sucedeu com a inviabilização do acordo sobre o "Apelo" dos promotores, é expressão da atitude dos que, no quadro da comissão promotora, agiram para impedir nas comemorações quaisquer referências ou juízos críticos à acção do governo do PS.

3. Na actual situação - de agravamento dos problemas dos jovens e em particular dos jovens trabalhadores, que a recente lei sobre trabalho temporário veio acentuar, e de que a acção de luta de jovens trabalhadores de 28 de Março foi expressivo testemunho - a JCP apresentou e defendeu, desde o primeiro momento, por razões de actualidade política, a proposta (que chegou a ser consensualizada, embora com a ausência da JS) de um jovem dirigente sindical (Pedro Frias) para a referida representação. É na sequência do desacordo manifestado já em momento posterior pelo representante da Juventude Socialista a esta proposta que o nome de Ricardo Araújo Pereira é apresentado e defendido (três reuniões mais tarde) pela JS e o BE. Perante o desacordo destas organizações àquela proposta foi ainda adiantado em alternativa, por iniciativa da Interjovem, o nome de Joana Bastos para eventual consideração.

4. Foi a falta de consenso entre as várias organizações juvenis - indispensável no processo de construção de decisões da comissão promotora das comemorações do 25 de Abril - que inviabilizou o acordo necessário para a referida escolha.

5. O sentido que o título do DN e a peça que o acompanha pretende atingir é assim manifestamente tendencioso. Com igual "rigor" o DN poderia ter titulado "PS (ou BE) veta jovem sindicalista".

6. É assim absolutamente falso que o PCP tenha "vetado" o nome de Ricardo Araújo Pereira. Para o PCP, a presença de todos quantos, como Ricardo Araújo Pereira, e tantos outros designadamente dos meios artísticos e culturais, se queiram associar às comemorações de Abril é sinal de uma desejável manifestação de vontade democrática de participação e dos afirmação de valores de Abril." |

sábado, abril 21, 2007 3:04:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Portanto do comunicado ressalva que a notícia é verdadeira: PCP veta R.A.P.. Da mesma forma que é verdadeiro que o PS e PCP vetarm o nome de um jovem do PEV para falar em vez do R.A.P..

segunda-feira, abril 23, 2007 1:12:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home