domingo, julho 15, 2007

Bolas e fui eu deitar-me ao intervalo...



Aviso: segue-se texto longo sobre futebol e bajulação!

Estava eu madrugada a dentro a ver o Portugal - Chile (sub-20) e fui-me deitar ao intervalo, resignado. Devia ter adivinhado que com o Zequinha, nome de puto mimado, em campo tudo poderia acontecer.

As selecções repetidamente vem dando uma excelente imagem da nossa cultura, desde a mão de Abel Xavier ao punho de João Pinto e mais recentemente os sub-21 e sub-20 de Couceiro [resultados e comportamento].

No FC Porto - onde na minha óptica fez o melhor trabalho da sua carreira - conseguiu não ser campeão, tarefa difícil para aqueles lados. De resto, Couceiro conseguiu desceu duas equipas para a II Liga. No caso do Belenenses a equipa conseguiu ficar na I Liga graças ao caso Mateus e na época imediatamente a seguir, praticamente com o mesmo plantel de Couceiro, o Belenenses com outro treinador qualificou-se para as competições europeias via campeonato e foi à final da Taça!

Couceiro não se pode queixar da sua sorte: em tudo o que era exterior a si, tudo lhe correu bem! Na Holanda com os sub-21 o único jogo que ganhou foi com Couceiro fora do banco. Apesar de não ter passado da fase de grupos, tivemos direito a jogar um play off de acesso aos jogos olímpicos (porque Inglaterra já estava automaticamente qualificada). Oportunidade extra, jogamos a maior parte do jogo contra 10 italianos... e perdemos na mesma! Não obstante toda esta sorte alheia, para Couceiro fomos os melhores e os países baixos combinaram resultados!

Devo fazer um parêntesis para declarar que o único jogo que vi em que as equipas descaradamente jogaram para o empate foi um Portugal-Argentina num Mundial sub-qualquer-coisa algures. Trocavam calmamente a bola na defesa de cada um até a chutarem para a frente! Tiveram que atirar a bola fora para o jogo ser interrompido para uma substituição [help, anyone?].

No Canadá com os sub-20 também tivemos sorte em tudo o que era exterior a Couceiro! Contra a potência Gâmbia jogamos a maior parte do tempo contra 10, perdemos ainda assim! Apenas tendo ganho um jogo, à Nova Zelândia (honra seja feita a Couceiro), fomos repescados para os oitavos de final (os 4 melhores dos seis terceiros passavam)! Oportunidade extra e que fazemos? Um remate aos 88 min, bola para a frente e muita porrada em especial no 7 chileno... até que subimos a parada ao roubar o cartão vermelho ao árbitro! Originalidade acima de tudo.

Mas Couceiro não se demite é claro! Porque o faria se está em consonância com toda a sua carreira enquanto treinador que o levou ao cargo!? Recorde-se que na altura em que Scolari estava sob fogo cerrado, Couceiro era dos poucos que bajulava o mestre! Passado uns meses surge como treinador das selecções jovens. Se Couceiro mantém os requisitos pelos quais foi escolhido porquê se demitir?

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home