quarta-feira, dezembro 19, 2007

Notícias da fabulosa nação burberrys*

Fotograma de Ladrão de Bicicletas [Ladri di biciclette, ITA, 1948]

Salário Mínimo: Juventude Popular diz que fixação de valor mínimo "atrasa a economia"
"Este preço mínimo tem dois efeitos muito claros no mercado de trabalho: impedir de trabalhar quem estiver disponível para trabalhar por valor inferior a esse preço", diz.


À hora a que chego ao debate já há pouco para dizer que não tenha sido dito. No Ladrões de Bicicletas João Rodrigues [1] e Nuno Teles [1, 2] desmitificam a fabulação teórica e técnica enunciada pela Juventude Popular. No Arrastão, Daniel Oliveira faz o texto óbvio: «o subsidio de férias impede de trabalhar quem estiver disponível para trabalhar sem subsídio de férias» and so on, de facto a vida perturba o normal funcionamento do mercado. No Zero de Conduta, Pedro Sales aponta as incongruências dentro do próprio comunicado da JP. No Causa nossa, Vital Moreira advoga, recomenda o regresso ao século XIX, aquele tempo fantástico onde não existiam estas restrições da liberdade contratual, nem mesmo a limitação do horário de trabalho.

Claro está que no mundo ultraliberal tem sidos dias de festa. A realidade é uma chatice!

* - O título é deliberadamente ad hominem, para argumentação a sério é favor consultar os links

Etiquetas: , ,

2 Comments:

Blogger Zé Bonito said...

"Vital Moreira advoga, recomenda o regresso ao século XIX(...)".

Não chega. Para alguns dos nossos fantásticos empresários, só mesmo o regresso da escravatura.

quinta-feira, dezembro 20, 2007 5:40:00 da tarde  
Blogger bagaco amarelo said...

Eles têm toda a razão. Eu, por exemplo, estou disposto a ser secretário geral do CDS-PP por metade do salário do Portas, e nem preciso de extras tipo universidade moderna, ou de recibos assinados poelo Noddy. Faço tudo dentro dos parâmetros legais.... Querem?

quinta-feira, dezembro 20, 2007 11:18:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home