quinta-feira, janeiro 22, 2009

Tragédia dos comuns à hora do lanche

Provisões "rápidas" enquanto os proprietários aguardam por provisões "lentas"

A propriedade privada surgiu, teoricamente, para providenciar uma melhor e mais benéfica organização social, nomeadamente na suposta resolução da tragédia dos comuns.

Mas basta um comportamento muito típico à hora do lanche para demonstrar a inveracidade da teoria. No bar de Biologia as mesas são um bem escasso. Os clientes fazem fila para o pré-pagamento, findo o qual se deslocam para a área de serviço. Aí aguardam pela sua comida e bebidas. Há bebidas rápidas (pré-feitas e engarrafadas) e lentas (galão), assim como comida rápida (bolo de arroz) e lenta (torrada).

O comportamento típico é, mal servidas as provisões rápidas, que os clientes apropriem imediatamente uma mesa como se observa na foto, regressando para a área de serviço aguardando aí pelas provisões lentas.

Este fenómeno de apropriação - ainda que temporário - provoca uma pior organização para a comunidade, já que um bem escasso está ocupado mas sem uso, ao mesmo tempo que clientes só de provisões rápidas (ou que não exibam este comportamento) ficam sem mesas disponíveis. A fluidez do serviço piora e a racionalidade de uso do bem escasso diminui.

A propriedade privada que nasceu para servir a comunidade passa então a servir-se da comunidade.

Etiquetas:

3 Comments:

Anonymous Mystic's said...

Pois, eu sou do club dos lentos, acabei de descobrir agora. Funciono a Galões e torradas!

Já leste a Comunidade do Luiz Pacheco...?

quinta-feira, janeiro 22, 2009 6:34:00 da tarde  
Blogger Claratje said...

Só eu vou sempre buscar o paozinho com queijo para ir comendo pelo caminho :D

quinta-feira, janeiro 22, 2009 7:39:00 da tarde  
Anonymous amigo de madrid said...

amigo nelson,

e o que e que a propridade prvada tem a ver com isto?

tenha juízo.

quinta-feira, janeiro 22, 2009 11:47:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home