quarta-feira, maio 06, 2009

Empresários pela nacionalização

Aqueles que sempre se bateram pelas privatizações, para assim ficarem com o bolo todo, são aqueles que agora pedem para o Estado assumir o risco dos seus negócios privados: Associação Empresarial de Portugal efendem a renacionalização de uma seguradora de crédito para salvar as exportações.

Etiquetas:

5 Comments:

Anonymous Mais e Melhores salários said...

solucao proposta?

se o liberalismo de pacotilha for corrido do poder em lisboa, o que fará a nova vaga da esquerda quando chegar ao poder?

quarta-feira, maio 06, 2009 2:32:00 da tarde  
Blogger João Dias said...

Solução proposta:

Acabar com o crédito e as seguradoras de crédito...
Para incumprimentos deve valer a lei, para valer a lei deve haver transparência...
Se criarem transparência nas contas, não existem "compradores de risco e compradores de confiança", existe informação real da capacidade de pagar as encomendas.

Portanto, ser o Estado a continuar a fantochada que é este mercado Capitalista de risco nulo e despesa pública para cobrir caloteiros privados...acabou-se, ou pelo menos acabaria numa sociedade socialista.

É claro que nesta altura já não há seguradoras de crédito privado, porque agora é que os pagamentos das encomendas vão começar a falhar.

quarta-feira, maio 06, 2009 5:17:00 da tarde  
Anonymous o entendido said...

Solução bloco: desemprego

1 - as importações fazem-se com seguros de credito

2 - as importacoes sao necessarias porque ( pasme-se!) o pais e defecitario

3 - nao comprando, nao se vende, mao se transforma, logo despede-se.

Parabens esquerda radical.

quarta-feira, maio 06, 2009 10:45:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Aconselho o entendido a olhar pela janela: o desemprego está em alta e em crescendo! E pasme-se não foi por medidas do Bloco!

Já agora, sabia que numa economia de mercado o desemprego é condição essencial para que a mesma funcione?

quarta-feira, maio 06, 2009 10:56:00 da tarde  
Blogger João Dias said...

Já vi que o anónimo não é muito dado a argumentações...

Mas mais uma vez, repito, é uma ideia simples. O seguro de crédito serve para dar garantias às empresas de exportação que as suas encomendas são pagas, ora, em vez de terem seguradoras a fazerem uma "avaliação" de risco, cria-se acesso às contas das empresas compradoras. Quem tem medo da transparência?

Repare que, actualmente, as exportações não têm de parar, as empresas podem continuar a exportar, têm é de assumir o risco...ui minha nossa, isso é que não. Portanto se está preocupado com o défice do país, imagine o que é ter o Estado português, ou seja os contribuintes, a pagar os desmandos de compradores internacionais. Sim...é que em bom português é disso que falamos, pôr os contribuintes a cobrir 60% das exportações não pagas.

Mais uma vez, as exportações não tem de ser feitas com seguros de crédito...agora o meu caro tem duas soluções, ou agarra-se a esse dogma ou contra-argumenta.

P.S. Posso estar enganado, mas quereria dizer exportações, um país deficitário precisa de subir as exportações para equilibrar a balança comercial.

quarta-feira, maio 06, 2009 11:35:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home