sexta-feira, maio 29, 2009

Menino de ouro




Já agora, não foi o Governo de Sócrates que decidiu nacionalizar e injectar 1,4 mil milhões de euros no BPN, pondo-nos a todos nós a pagar a roubalheira dos outros? E já agora, pode-se usar o critério Vital para falar de outros casos judiciais que andam por aí...?

Etiquetas:

12 Comments:

Anonymous De esquerda mas nao sectario said...

Seja sério homem!

1 - Nao injectou 1,4 mil milhoes, essa e a estimativa do buraco financeiro (dados seus posto que os reais sao 1,7);

2 - A questao e que quem esta no poder tem de decidir o que e uma chatice e na altura o perigo era o de uma correria aos bancos pela população, levando ao crash de todo o sistema bancario portugues.

segunda-feira, junho 01, 2009 10:30:00 da manhã  
Blogger Nelson Peralta said...

O anónimo deve ser da esquerda contorcionista!

segunda-feira, junho 01, 2009 3:26:00 da tarde  
Anonymous ex-bloco (udp) said...

Provavelmente deve ser ... mas que o senhor nao disse mais nada, nao!

É a vida do bloco, só se argumenta de acordo com o livrinho e depois falta a substancia.

segunda-feira, junho 01, 2009 5:11:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Caro Anónimo,

No Bloco não há livrinho. Apenas compromisso com o seu programa elaborado democraticamente.

Não me dou ao trabalho de clarificar as minhas posições a anónimos que não estão interessados nisso.

Este Governo teve as suas prioridades, não há dinheiro para a saúde, para a educação ou para a segurança social... agora para compensar a "roubalheira" do BPN já há dinheiro de todos os nós disponível.

segunda-feira, junho 01, 2009 5:34:00 da tarde  
Anonymous ex-bloco (udp) said...

demagógico!

Caro Nelson, nao percebe que foi uma roubalheira, que esse dinheiro todo era melhor ivestido na criação de emprego ou na saude maas que nao havia alternativa????????????????

E assim tao dificil entender que quando a decisao foi tomada vivia-se o panico no mercado?? se o banco falisse todos os portugueses iriam a correr ao seu Banco para levantar o seu dinheiro, entende?? e isso, quer queira, quer nao, custaria mais dinheiro ao pais que o dinheiro que o estado ja la enterrou!!!

Percebe agora?

segunda-feira, junho 01, 2009 6:31:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Se eu defendesse assim despudoradamente uma medida deste Governo que lesou a população, também usaria um falso nick. Até consegue ser mais papista que o Papa:

foi o próprio Ministro Teixeira dos Santos que disse que o BPN não tinha risco sistémico!

segunda-feira, junho 01, 2009 7:41:00 da tarde  
Blogger João Dias said...

"E assim tao dificil entender que quando a decisao foi tomada vivia-se o panico no mercado?? se o banco falisse todos os portugueses iriam a correr ao seu Banco para levantar o seu dinheiro, entende??"

Ou seja, admitimos a possibilidade de termos um sistema bancário tão especulativo que não tenha os depósitos dos depositantes. Em vez de reformularmos o sistema bancário e, mais especificamente, o sistema de reserva fraccionada, injectemos dinheiro num banco privado que criou um buraco financeiro.

Havia alternativa sim, os depositantes eram transferidos para a CGD e o BPN ia às urtigas.

Esses argumentos à Teixeira dos Santos são fraquinhos, mesmo para um anónimo.

segunda-feira, junho 01, 2009 11:58:00 da tarde  
Anonymous A net identifica-nos muito said...

"Havia alternativa sim, os depositantes eram transferidos para a CGD e o BPN ia às urtigas."

ó identificado joao dias ( como calcula tenho tanta certeza que é o tal de joao dias do que o ze freixedas, perecebe?)..

Só uma questão,

E quanto custaria essa transferencia? lol

terça-feira, junho 02, 2009 11:53:00 da manhã  
Blogger João Dias said...

Quanto custa?
Custa infinitamente menos do que cobrir o buraco financeiro do BPN. Mais concretamente o custo é da transferência da base de dados, ou seja, software, electricidade e mão de obra.

Aliás, os trabalhadores do BPN deviam poder trabalhar, se quisessem claro, para a CGD. Porque não são esses os responsáveis pelas patranhas do BPN.

P.S. O facto de você não me conhecer não me torna anónimo.

terça-feira, junho 02, 2009 4:15:00 da tarde  
Anonymous Nao conheco o joao dias said...

ó joão dias ..

Entao acha que o custo era o da trasnferencia de dados??

Acha mesmo? Tenha juizo!

Entao e os dados a dizerem que o sr. antonio la tinha 5.354 euros, e quem e que lhe dava o dinheiro? O senhor Joao dias?

terça-feira, junho 02, 2009 6:32:00 da tarde  
Blogger João Dias said...

"Entao acha que o custo era o da trasnferencia de dados?"

Acho que o anónimo também fala português.

transferência

s. f.
1. Acto!Ato ou efeito de transferir ou de ser transferido.
2. Passagem; permuta; substituição; troca; mudança.
.

Sim os custos de transferência são esses, sobre isso não tenha dúvidas, pelo menos se respeitarmos a língua portuguesa. Uma coisa é o processo de transferência outra coisa é garantir os depósitos.

terça-feira, junho 02, 2009 7:26:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Não se preocupe que ouvirá falar do João Dias...

Uma notícia interessante: Caixa já injectou 2,55 mil milhões de euros no BPN (http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1384392&idCanal=57)

É o próprio presidente do BPN - delegado pela CGD - que o diz, mas a tropa de choque (e anónima) da rosa anda por aqui a desenhar a realidade que lhe convém.

quarta-feira, junho 03, 2009 1:18:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home