terça-feira, janeiro 25, 2011

Sectarismo, um prazer solitário

Na sua análise aos resultados das eleições presidenciais, Carlos Gonçalves (líder da Organização Regional de Aveiro do PCP) diz que com os votos conseguidos por Francisco Lopes «os comunistas "estão em condições para travar o combate contra uma situação muito complexa e de muitas dificuldades para os trabalhadores"». Considera ainda o resultado nacional do candidato um «resultado positivo» neste cenário de «uma grande crise económico-social profunda» e valoriza a soma dos votos dos candidatos «não alinhados». Atendendo aos resultados, Carlos Gonçalves deixa uma pergunta: "onde está o Bloco de Esquerda?".

Ora, na sua análise, o membro do Comité Central do PCP apenas se esqueceu de um pequeno pormenor que resulta destas eleições. Bem sei que poderá ser uma coisa sem importância e terá passado despercebido - só assim se percebe o silêncio de Carlos Gonçalves -, mas Cavaco Silva ganhou e é Presidente da República por mais cinco anos! Às vezes é difícil ver o elefante no meio da sala!

Banksy
Apesar do optimismo de Carlos Gonçalves, julgo que com eleição de Cavaco, as condições de toda a esquerda para travar o combate se agravam. Não que o luta amoleça ou se deixe de a fazer com toda a força. Nada disso, mas a reeleição deste Presidente da direita e da finança (veja-se a sua Comissão de Honra) deixa uma certeza: do Palácio de Belém não haverá travão às políticas governamentais que destroem o Estado Social e os direitos laborais. Prova disso mesmo, no dia seguinte às eleições o Governo Sócrates anunciava já cortes nas indemnizações por despedimento. Cavaco apenas poderá ser o catalisador destas políticas.

Jerónimo de Sousa, e o PCP, percebeu isso mesmo quando 1996 desistiu ainda na primeira volta para permitir que Jorge Sampaio ganhasse a eleição a Cavaco Silva. Julgo que ninguém terá dúvidas que Alegre seria um Presidente bastante mais à esquerda e mais independente da agenda do PS que o eleito em 1996, ou dos outros presidentes que mereceram o apoio do PCP na primeira volta (Ramalho Eanes, ...) ou na segunda (Mário Soares, ...).

Felizes da Fé: Manifestação de apoio ao Governo de Cavaco. "Quem não gosta de Cavaco é mau carácter"

A eleição de Cavaco agrava as condições de vida e piora as condições da luta, a não ser que acreditemos que quanto pior melhor. Carlos Gonçalves ignora a sua eleição, entretido que está em declarar que os 7% representam um avanço nas condições de luta e no ataque ao Bloco de Esquerda. Vivemos tempos de ataque a todas as conquistas dos trabalhadores, todas as esquerdas estarão no combate.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home