quarta-feira, maio 16, 2007

Lei do divórcio

Está neste momento em discussão no Parlamento a legislação do divórcio. O Bloco de Esquerda apresentou um projecto-lei que permite o divórcio a pedido de um dos cônjuges, após duas audiência e um período de reflexão de 3 meses. O PS considera isto divórcio na hora!

O que está em causa é a visão sobre o divórcio a pedido de um cônjuge: se é permitido apenas pela culpabilidade de um dos cônjuges provada em tribunal, ou se deverá ser permitida porque o casamento falhou. Ninguém mete entraves ao casamento, onde é precisa a vontade expressa de duas pessoas. Estranhamente, para o PS já basta persistir a vontade de uma pessoa para a existência do casamento.

Não me vou estar a repetir, é que não tenho paciência para andar ainda a discutir estas coisas no séc. XXI. Já publiquei um artigo de resposta (em Abril do ano passado a artigo de D. António Marcelino, bispo de Aveiro; invariavelmente o conteúdo do projecto é sempre contornado para não se discutir), está lá a minha argumentação e informação sobre o projecto-lei: ler aqui, quem tiver paciência.

Etiquetas: ,

4 Comments:

Anonymous Cabrita a Transmontana said...

DIVÓRCIO NA HORA - Venha ele o mais rapidinho possível!
O meu Manel não quer, mas vai ter que se haver e aceitá-lo. Ele já não era muito bom na cama e agora, ainda por cima, adoeceu-lhe a mãe, trouxe-a do Hospital para ser eu a sacrificada, o raio da velha que nunca mais morre. Pois vou aproveitar logo que saia a lei e vou por-me na alheta. Será que também tenho direito a uma pensãozinha de alimentos? Tenho que ver bem o assunto com um advogado... É que tenho um filho com 20 anos a cargo. Só cá pra nós continua a estudar pra ver se tira o 12º ano mas coitadinho ele está farto de chumbar. Só tem tido professores incompetentes, que não sabem ensinar, senão já estava na Universidade.

quarta-feira, maio 16, 2007 10:52:00 da manhã  
Blogger Nelson Peralta said...

De facto as mulheres são umas levianas. [Porque é que tenho a impressão que este comentário transmontano foi feito por um homem?]

Portanto se o amor morreu, azar! O casamento continua mesmo que seja só fogo de vista. Ou então, de acordo com a lei vigente um dos cônjuges pode ir viver para bem longe durante 3 anos... sendo que continua casado nesse periodo! Ou então mete o outro em tribunal tentanto provar que a culpa das coisas terem falhado é do outro.

A vida privada e intima é esmiuçada em tribunal e alguém arca com as culpas! Isso sim é um acto civilizado.

quarta-feira, maio 16, 2007 11:23:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Este Peralta realmente é uma verdadeira enciclopédia. Desde o divórcio, à política de solos, passando pela gestão financeira das autarquias, corrupção, aborto, etc.!
Um verdadeiro manancial e um tremendo exemplo de vida vivida!
Obrigado.

quarta-feira, maio 16, 2007 12:51:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Caro anónimo,

uma coisa é dar pareceres e ter posições técnicas sobre assuntos, outra é ter posições políticas sobre esses mesmos assuntos.

Mas não se fique pela crítica fácil de atacar o interlocutor.

quinta-feira, maio 17, 2007 1:50:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home