sexta-feira, fevereiro 15, 2008

A fanfarra e a batata frita

Regicídio: as vergonhosas cerimónicas da CM Lisboa em 2006 [comparar com as de 2008]

JMO parece ter ficado irritado pelo facto da Fanfarra do Exército e do Regimento de Lanceiros não ter ido tocar à cerimónia pública de evocação do Regicídio, organizada por associações monárquicas, vai daí escreveu ao Presidente da República a queixar-se. Também não deve ter ficado agradado pela rejeição do voto de pesar pela morte do então rei Carlos e príncipe Luís Filipe no Parlamento.

Agora, num post que dirige a mim, para além de abordar estes e outros acontecimentos, mostra o seu descontentamento pela posição do Bloco e as minhas críticas às comemorações do centenário do regicídio promovidas pela Câmara Municipal de Aveiro. De tal forma, que teoriza que isto também será obra do deputado Fernando Rosas.

Para JMO, é normal que o site da autarquia nos diga que o regicídio "[m]ais que um homicídio, tratou-se de um crime contra o Estado", mas não é. Esta é uma interpretação histórica que a CMA nos deu como História oficial. Não compete a órgãos públicos a escrita da História oficial, e muito menos reescreve-la aos olhos dos seus preceitos ideológicos. O relativismo desta questão é tal que, na mesma data, a CM de Castro Verde homenageou Alfredo Costa e Manuel Buíça (os regicídas). Há quem os considere vis assassínos, há quem os considere mártires da liberdade.

Para JMO, é normal a CMA - através do museu - apresentar às crianças das escolas primárias do concelho a apresentação de nome "Infames, Infames! Que Matam o Rei!", não é. O próprio título foca o momento histórico na morte e atribui um valor moral aos regicídas (aliás, o mesmo adjectivo usado pela então raínha).

De resto, JMO confunde interpretações históricas com artefactos históricos, mas o supra-sumo da sua argumentação é: «Já agora explica porque é que houve vândalos que tentaram estragar um Monumento Nacional - Igreja de São Vicente de Fora, com uma pichagem a dizer "Viva Buiça"... Seriam do BE?» O que me permite também dizer coisas idiotas e sem sentido como "vi um tipo a comer batata frita de pacote, seria monárquico?".

Adenda [16 Fev]: ao contrário do que JMO diz «não me lembraria de atacar os serviços como o BE o fez», nem o BE nem eu alguma vez atacamos serviços da CMA nem nunca o faremos. Como é óbvio o destinatário da crítica é o poder político e eleito da CMA.

Etiquetas: , ,

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Matar um chefe de estado é sempre um atentado contra o estado. O resto é conversa fiada. Como não sou anarca, logo defendo a existencia de estado, a unica maneira de alterar o estado é ir a votos, periodicamente.
Manel de Eirol

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 5:49:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Manel de Eirol,

E no caso de serem chefes de estado não eleitos, como vamos a votos?

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 7:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não vamos a votos; simplesmente assassinamos os ditos, não é caro Sr. Peralta?

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 8:13:00 da tarde  
Blogger Nelson Peralta said...

Se está a perguntar o que defendo, não é de forma alguma o assassinato. Aliás neste blogue encontra uma extensa discussão sobre o papel da violência num processo de transformação da sociedade.

Mas continuo a não saber o que defende no caso de chefes de estado não eleitos, já que foi tão taxativo na questão do voto.

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 8:44:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se foi visto um gajo a comer batata frita de pacote.
a- É burgesso porque aquilo só faz mal.
b- Provavelmente terá atrasado mental devido aos problemas que as gorduras saturadas causam no cérebro
c- Eventualmente será monarquico por reunir cumulativamente as condições a e b.
d- O facto de estar a comer batatas de pacote em vez de saco, embora indiciador não é conclusivo relativamente às suas preferências sexuais. Se fosse no ... já era possível ser conclusivo.
e- Há um abaixo assinado para protestar pelo facto da banda não ter ido tocar no aniversário da morte do Rei. Sabe onde é que se assassina que eu também quero assassinar
f- Dada a percentagem de comedores de batata frita existentes nos Paços do Concelho de Aveiro a partir de agora o cumprimento normal deixa de ser bom-dia ou boa-tarde e passa a ser Deus Salve o Rei. Deus se quiser que o salve.
g- Este comentário é patrocinado pelas batatas fritas picantes de saco Oliveira e Capão. Com batatas fritas Oliveira e Capão você come até ter de esfregar o cu no chão. Batata frita OC é cá um saco...

OeC batatas - Departamento de Comunicação

sábado, fevereiro 16, 2008 9:47:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Sr. indivíduo:

1- Quem é vc para por em causa 8 séculos de história nacional?

2- Sabia que foi graças a muito sangue derramado pelos n/ antepassados sob o comando de Reis que vc hoje tem uma nação?

2- Sabia que foi graças à Carbonária e muitos pretensos Republicanos que a vergonhosa I República vingou em plena decadência e ruína do n/ país»

Muito cuidado meu caro concidadão!

Não se atreva a por em causa os pilares desta Pátria!

Um dia destes está condenado a deixar de ser Português!

Tenha vergonha!

Vc e os seus amigos neo-hipiies drunfados jamais hão-de arruinar a n/ Nação!

sábado, fevereiro 16, 2008 7:16:00 da tarde  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home