sexta-feira, abril 11, 2008

A quimera do betão


A Câmara Municipal lançou o concurso Aveiro Cidade Jardim. É simpático, bonito, cheira bem e é inócuo como convém.

Contudo, naquilo que conta, como no caso do alargamento imobiliário e comercial do Fórum Aveiro, a autarquia não tem grande coisa a dizer e «há-de aprovar o que legalmente puder aprovar».

O IPPAR chumbou a pretensão de ocupação da praça e relvado em frente ao Pingo Doce, continua em marcha o plano para ocupar o terreno no lado oposto e que será da autarquia, embora sujeito a sondagens arqueológicas. Com mais-valias urbanísticas em jogo, a autarquia não se mostra interessada em proteger o património histórico aveirense e salvaguardar o espaço público fora do jugo do betão. A propósito deste projecto imobiliário, da muralha histórica de Aveiro, da sua salvaguarda e da sua passagem a propriedade privada, o deputado Luís Fazenda entregou um requerimento ao Ministro da Cultura e ao qual aguarda resposta.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home