segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Nunca vivemos tão bem como no capitalismo


Um dos argumentos mais repetidos para tecer loas ao capitalismo é o de que nunca antes vivemos tão bem.

Ora, como se verifica, o período de financeirização da economia promoveu o empobrecimento colectivo em prol dos grandes monopólios. Para além disto, a afirmação demonstra um egocentrismo radical ignorando toda a realidade provocada pelo capitalismo, desde os cenários mais soft na Europa aos mais hard na Ásia, África e América do Sul.

Contudo, o aspecto que derruba definitivamente o argumento é o sucesso relativo do Feudalismo. Até à época feudal nunca antes se tinha vivido tão bem, e não foi por isso que se procurou um novo modo de produção. Essa busca de uma nova organização social deveu-se essencialmente ao facto de se tratar de um sistema filosoficamente injusto. Foi contudo substituído por um sistema que radica na mesma injustiça, constituindo relações de desigualdade e exploração da qual gera e aprisiona mais-valias: o capitalismo.

A crise financeira tornou ainda mais evidente que o neoliberalismo - actual sistema de legitimação política do capitalismo - falhou na busca de um mundo melhor e, mais importante, viu a sua fundamentação filosófica ruir! Assim, ou inventam rapidamente mentiras novas ou o sistema será no mínimo bastante contestado...

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home