terça-feira, outubro 13, 2009

E foi preciso contratar peritos para o assunto?



Se comprar um pão pago 5% de imposto. Se comprar uma t-shirt pago 20% de imposto. Se comprar acções e apesar de nada produzir e de não satisfazer nenhuma necessidade básica, não pago impostos! Ora aí está um política activa do Estado no sentido de incentivar o jogo no mercado de capitais. Num país com 2 milhões de pobres e uma desigualdade social gritante foi preciso contratar peritos para dizer o óbvio.

Etiquetas: ,

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Isso, de volta à política nacional que a local nao da muito resultado.

terça-feira, outubro 13, 2009 4:56:00 da tarde  
Blogger Carlos Martins said...

se comprar uma t-shirt a uma empresa, pago IVA, a empresa paga IRC. As acções são - caso nao saiba, ou nao queira saber - conceptualmente o que resta do valor da empresa depois de pagos os impostos e as dívidas. Tributar mais valias sobre acções é tributar o resultado de variadíssimas tributações a jusante. E já agora, sem investimento em acções, não capital para gerar emprego.

Mas claro, os nossos amigos do BE tem a visao candida de que todas as empresas sejam publicas...

este post é, como um todo, simplesmente ridiculo.

terça-feira, outubro 13, 2009 5:00:00 da tarde  
Anonymous Jorge Afonso said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

terça-feira, outubro 13, 2009 9:48:00 da tarde  
Blogger Conjura dos Néscios said...

É lógico que o Carlos Martins possa pensar isso dedicando-se à banca de investimentos. Depois de tudo, ele pode muito bem sentir que é atacado o seu âmbito de trabalho, no que polos vistos acredita profundamente. Ora, não acho que isso avonde para dizer que tudo o que há na Ilusão da Visão seja ridículo. Eu não acho, simplesmente. Como também não acho cândido os apoiantes da esquerda real estarmos a apoiar o aumento do número e da profundidade ativa das empresas públicas. Qual o pecado, sinceramente?

quarta-feira, outubro 14, 2009 1:08:00 da manhã  
Blogger João Dias said...

Desta vez a coisa fica mais interessante.

Se algumas vezes Carlos Martins recorria a uma pseudo-superiodade de argumentação dado que a sua área profissional é a finança, agora tem de dizer que os fiscalistas são incompetentes.

Já agora, o dinheiro que os portugueses pagam nas T-shirts e etceteras também é o dinheiro disponível após diversas tributações e dívidas.

"E já agora, sem investimento em acções, não capital para gerar emprego. "

É redondamente falso. As empresas podiam simplesmente gerar receitas para cobrir despesas, mantendo a estabilidade da empresa e preços baixos para o consumidor. Na realidade, os lucros não servem para criar emprego, são simplesmente uma forma de sobrecarregar consumidores para dar bónus e mais valias a administradores e accionistas. E os accionistas e administradores fazem o que lhes apetece com o dinheiro, não tem de reinvestir na empresa, se quiserem compram um carro catita, ou uma casinha de sonho.
O Carlos Martins tem um discurso que é um belo embrulho, mas o que o embrulho esconde já todos sabemos.

quarta-feira, outubro 14, 2009 3:06:00 da manhã  

Enviar um comentário

backlinks:

Criar uma hiperligação

<< Home